Skip to main content
UFF - Universidade Federal Fluminense

Encontros musicais

Sessões:
23/11 (Sab) 20:00 - 24/11 (Dom) 19:00

 

Com o espetáculo “Encontros musicais”, Olivia e Francis Hime se apresentam no Teatro da UFF, em novembro

Em “Encontros Musicais”, o pianista e compositor Francis Hime apresenta algumas de suas mais famosas canções e o processo de criação por trás delas. No formato de palestra-show, Francis dialoga com a plateia ao apresentar cada uma de suas composições, tendo como referência o livro Trocando em miúdos as minhas canções. De autoria do próprio Francis, o livro aborda detalhadamente o processo de criação de suas obras, tanto na música popular como na erudita.

Na apresentação, com direção de Flávio Marinho, Francis busca transpor para o palco, o mais fielmente possível, todos os relatos e experiências que o livro apresenta sobre a criação de várias de suas obras. Ao reproduzir para o público o conteúdo dos exemplos sonoros do livro, tocando e cantando ao piano, juntamente com Olivia Hime, Francis examina as semelhanças de uma maneira muito dinâmica, interagindo com a plateia e comparando suas canções com composições de outros criadores. Assim, embora calcado em um roteiro recheado com seus muitos sucessos, como Atrás da porta, Meu caro amigo, Passaredo, Vai passar etc., esta interação faz com que o espetáculo também seja construído em conjunto com o público.

Texto de matéria publicada no jornal Folha de São Paulo, em 29 de agosto deste ano:

Entre as muitas histórias que conta no show, Francis lembra que Vinicius de Moraes atrasou em alguns anos a parceria dele e Chico. “Vinicius era muito ciumento”, e não foi só o primeiro parceiro de ‘Francisinho’ – como ele chamava Francis -, como quem o incentivou a largar a engenharia para se dedicar à música. Amigo da mãe de Francis, a artista plástica Dália Antonina, Vinicius o viu tocar aos 16 anos – “com aquela garra de menino, todo vaidoso, cheio de acordes”, brinca o músico. E pediu a Dália para deixar o filho seguir na música. Francis se formou como engenheiro, para ter um diploma, mas nunca seguiu a profissão. “A vez que eu usei (o diploma) foi para projetar uma estante e, quando botaram o primeiro livro, ela caiu (risos).” Por causa da aproximação com Vinicius, Francis tem seu nome ligado à segunda geração da Bossa Nova. “Sim”, ele confirma. “Apesar de minha música não ter tido tanto essa característica. Sem mais adeus é uma música que poderia ter um espírito, uma levada mais ligada à Bossa, mas a maior parte não tem essa ligação, mas tem influência do Tom (Jobim) e do Baden (Powell). Os dois são grandes influências para mim.”

E com João Gilberto? Francis conta que o pai da Bossa quase gravou duas de suas canções, Último canto e Existe um céu, que João dizia adorar. Mas nunca deu certo. João morreu no dia 6 de julho. “A última vez que eu o vi foi no Municipal com Tom”, conta Francis, sobre a apresentação da dupla em 1992.

Olívia Hime é, além de renomada intérprete, letrista e produtora musical brasileira. No início de sua carreira, integrou, com Miúcha e Telma Costa, um grupo vocal que atuou em show de Vinicius de Moraes e Tom Jobim. Em 1977, produziu o LP Passaredo, de Francis Hime. Em seguida, começou a participar de discos e shows do compositor e a compor também. Em 2000, fundou, com Kati de Almeida Braga, a gravadora Biscoito Fino, da qual é diretora artística.

Desde 1969, é casada com o pianista e compositor Francis Hime, seu parceiro na autoria de várias canções. Dentre seus trabalhos como produtora musical, destaca-se o CD A Música em Pessoa, de 1985 (ano do cinquentenário da morte de Fernando Pessoa), que Olívia produziu, com Elisa Byington. O CD traz 15 poemas dos quatro heterônimos mais famosos do poeta - Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Bernardo Soares - e outros assinados como Fernando Pessoa. Os poemas foram musicados por diferentes compositores brasileiros: Antonio Carlos Jobim, Francis Hime, Edu Lobo, Milton Nascimento, Sueli Costa, Arrigo Barnabé, Dori Caymmi, Ritchie, Olivia Byington, Edgard Duvivier e Nando Carneiro. Além de coprodutora, Olívia também participa do CD como intérprete.

Em 1986, ano do centenário de nascimento de Manuel Bandeira, Olívia produziu o CD Estrela da Vida Inteira, com poemas de Bandeira, musicados por Tom Jobim, Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Gilson Peranzzetta, Rafael Rabello, Milton Nascimento, Wagner Tiso, Moraes Moreira, Ivan Lins, Toninho Horta, Joyce, Radamés Gnatalli, Dori Caymmi, Olívia Francis Hime. Já o CD Palavras de Guerra, de 2007, reúne trabalhos do cineasta Rui Guerra como letrista, autor das canções "Tatuagem", "Fortaleza", "Bárbara" (escritas para a peça teatral Calabar: o Elogio da Traição, em parceria com Chico Buarque), "Entrudo" (com música de Carlos Lyra), "Jogo de roda" (música de Edu Lobo) e "Esse mundo é meu" (música de Sergio Ricardo), entre várias outras.

23 a 24 de novembro de 2019
Sábado, às 20h, e domingo, às 19h
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói, Rio de Janeiro
Ingressos - R$40 (inteira) e R$20 (meia)
Classificação indicativa - livre

VÍDEO

Sem vídeos no momento

Você também pode gostar...

Procure outras atrações

Notícias - Música

TEATRO DA UFF

Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói/RJ
344 lugares
Informações: 3674-7512 | a partir de 14h

0 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

WordPress Video Lightbox Plugin