Série Alvorada

OSN UFF Série Alvorada

No mês de setembro, a Orquestra Sinfônica Nacional UFF se apresentará, inicialmente, em dois palcos do Rio de Janeiro (Sala Cecília Meireles e Theatro Municipal do Rio de Janeiro), e também em Niterói, em sua sede, o Cine Arte UFF, sob a regência do maestro Javier.

Nos dois primeiros concertos, na Sala Cecília Meireles dia 02/09, às 19h, e no Centro de Artes UFF dia 04/09, às 10h30, o público poderá apreciar obras nacionais de Liduíno Pitombeira e Heitor Villa-Lobos, e um clássico internacional composto pelo francês Georges Bizet. No repertório, estão Pedra Bonita, de Pitombeira, que terá a participação do Quinteto Lorenzo Fernandez, formado por Rômulo Barbosa (flauta), Juliana Bravim (oboé), Cesar Bonan (clarineta), Alessandro Jeremias (trompa) e Jeferson Souza (fagote), assim como Choros nº 6, de Villa-Lobos, obra permeada por elementos da música brasileira e que será interpretado após 80 anos de sua estreia, além da Suíte Carmen nº 1, de Bizet. A terceira apresentação da OSN UFF, no mês de setembro, será no Theatro Municipal do Rio de Janeiro dia 07/09, a partir das 19h, como uma das atrações do evento comemorativo ao centenário da primeira transmissão radiofônica no Brasil, produzido pela Rádio MEC. Nessa apresentação, a OSN UFF interpretará apenas o Choros nº 6, de Villa-Lobos.

Repertório:

Luduíno Pitombeira (1962)
Pedra Bonita
Participação: Quinteto Lorenzo Fernandez

Heitor Villa-Lobos (1887-1959)
Choros nº 6

Georges Bizet (1838-1875)
Suíte Carmen nº 1

Regência: Maestro Javier

**********

Maestro Javier

Nascido na cidade de Tandil (Argentina), Javier Logioia Orbe foi aluno de Pedro Ignacio Calderón e de Guilhermo Scarbino e formou-se no Conservatório Nacional de Música e no Instituto Superior de Artes do Teatro Colón, ambos na Argentina. Também estudou no Conselho Interamericano de Música (Washungton, USA) e Escola Superior de Música de Viena (Áustria). Em mais de 25 anos de carreira, regeu muitas importantes orquestras da América Latina, incluindo a Filarmônica de Montevidéo (Uruguai) com a qual regeu, pela primeira vez, o ciclo completo das sinfonias de Gustav Mahler. O maestro Javier, como prefere ser chamado, também foi assistente dos renomados regentes Yehudi Menuhim, Zubin Mehta, Jean Fournet e Valery Gergiev, entre outros.

Com a Orquestra Filarmônica de Buenos Aires, fez três turnês europeias, apresentando-se em vários países, como Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, França e Grécia, entre outros. E com sua vasta experiência na música sinfônica de concerto, além do repertório para balé e o gênero operístico, o principal regente da OSN UFF já trabalhou com as principais companhias de ballet do mundo e regeu orquestras e cantores os mais variados em montagens de inúmeras óperas.

 

Quinteto Lorenzo Fernandez

Fruto do encontro entre talentosos músicos da cidade do Rio de Janeiro, o grupo, que nasceu como resultado do trabalho desenvolvido no Quinteto Experimental de Sopros da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sob orientação do Prof. Aloysio Fagerlande nos anos de 2009 e 2010, é o retrato da nova geração da música de concerto brasileira.

Sempre com humor e virtuosismo, o conjunto formado em 2011 tem como principal missão apresentar música contemporânea para quinteto de sopros, de jovens compositores e de grandes mestres nacionais e internacionais, celebrando assim carioquices de todos os tempos, de jovens como Azael Neto e Rodrigo Marconi, que compuseram peças para o Quinteto, à tradição de Lorenzo Fernandez, patrono do quinteto.

Com Rômulo Barbosa (flauta), Juliana Bravim (oboé), Cesar Bonan (clarineta), Alessandro Jeremias (trompa) e Jeferson Souza (fagote), o quinteto de sopros já acumula prêmios importantes, como o Festival de Música Rádios MEC e Nacional (2016), na categoria “Melhor Intérprete Música Instrumental”, com a música Maxixando na Pracinha de Isaías Ferreira, o prêmio Grupo Revelação Rádio MEC-FM – Sala de Concerto de Gala (2013), em homenagem aos 30 anos da Rádio MEC-FM, e também em comemoração aos 90 anos do Rádio no Brasil, o segundo lugar no II Concurso de Música de Câmara do V Furnas Geração Musical e 50° Festival Villa-Lobos, ambos em 2012, além de ser, entre 2014 e 2015, o Grupo Residente da Academia Brasileira de Música, naquele biênio.

O Quinteto também lançou, em 2015, o CD “Música Carioca de Concerto – Quintetos de Sopros”, que reúne obras de compositores eruditos, como Ricardo Tacuchian, Thiago Sias, Rudi Garrido, Azael Neto, Rodrigo Marconi e Sergio Roberto de Oliveira. O grupo também vem participando de diversos eventos importantes no cenário da música erudita, como: II e III Festivais Brasil-Alemanha da UFRJ, UNIRIO e Escola Superior de Música de Karlsruhe (Alemanha), Série Talentos UFRJ, Homenagem ao compositor Raphael Batista, 48º Festival Villa-Lobos, Seminário “A atualidade da obra de Auguste-Maria Glaziou”, I e II Festival Internacional de Instrumentos de Sopro da  série “Música no Museu”, Congressos do Instituto Nacional de Tecnologia.

Desde 2011, o quinteto realiza concertos em importantes salas e espaços culturais, como a Sala de Música de Câmara da Cidade das Artes, Sala Guiomar Novaes, Teatro Municipal de Niterói, Sala Baden Powell, Salão Leopoldo Miguez, Museu Nacional da Quinta da Boa Vista, Museu Villa-Lobos e Sala Villa-Lobos da UNIRIO. O leque de apresentações do QLF também inclui locais pouco comuns, como a Estação das Barcas Arariboia, em Niterói, e os jardins do Museu da República, no Catete, Rio de Janeiro, atingindo assim os mais diversos públicos. Em 2020, o Quinteto Lorenzo fez parte do VI Gramado in Concert, como grupo de câmara residente.


04 de setembro de 2022
Domingo | 10h30
Cine Arte UFF
Rua Miguel de Frias 9, Icaraí, Niterói
Ingressos: R$ 30 (inteira) | R$ 15 (meia)
Vendas na Bilheteria, somente em dinheiro.