Conteúdo Principal
UFF - Universidade Federal Fluminense

Cine Arte UFF - 06 a 12 de junho

De 06/06/2024 a 12/06/2024

 

Nas últimas semanas acompanhamos atônitos as catástrofes ambientais em boa parte do Rio Grande do Sul, fruto das alterações climáticas, irresponsabilidades governamentais, desinformação e o negacionismo, esse talvez um dos nossos maiores males atuais. Não é a primeira e, infelizmente, não será a última. É papel da Universidade Pública discutir essas questões, propor ações e soluções. Em parceria com o Cine Arte UFF, a 13ª edição da Mostra Ecofalante traz a Niterói 17 filmes entre longas e médias metragens, de diferentes nacionalidades, que fazem um excelente panorama da produção audiovisual ligada às temáticas socioambientais, com obras de destaques recentes do circuito internacional, produções brasileiras, títulos clássicos, debates e encontros. Serão duas sessões diárias, com entrada franca. A programação segue com mais oportunidades para os brasileiros A PAIXÃO SEGUNDO G.H., A HORA DA ESTRELA, VERÍSSIMO, A METADE DE NÓS e AUMENTA QUE É ROCK´N ROLL e os sucessos da A24, LOVE LIES BLEEDING - O AMOR SANGRA e GUERRA CIVIL.

13ª MOSTRA ECOFALANTE DE CINEMA - RIO 2024

Entrada Franca. Retirada de ingressos na bilheteria 1h antes de cada sessão.

Dia 06 quinta - 18h

O POVO DA BALEIA
EUA, 2023, 83’
De Peter Chelkowski, Jim Wickens

A caça de baleias é uma questão vital para o povo indígena da pequena Ilha de São Lourenço, no Mar de Bering. Portanto, quando Chris Agra Apassingok se tornou a pessoa mais jovem a arpar uma baleia para a sua aldeia no Alasca, sua mãe orgulhosamente compartilhou a notícia no Facebook. Para sua surpresa, milhares de ativistas digitais atacaram Chris sem compreender totalmente o alcance do feito dele. O documentário acompanha a luta dos Apassingok para reconstruir sua identidade destroçada e encontrar um novo ponto de apoio tanto na tradição quanto na modernidade.

Trailer: https://youtu.be/mVgurMbITH4

Dia 06 quinta - 20h

O FOGO INTERIOR: UM RÉQUIEM PARA KATIA E MAURICE KRAFFT
França/Reino Unido/Suíça/EUA, 2022, 90’
De Werner Herzog

Em 1991, o Monte Unzen, no Japão, entra em erupção, matando os vulcanólogos franceses Katia e Maurice Krafft. No dia anterior, Maurice disse: "Nunca tenho medo, porque já vi tantas erupções que, mesmo que morra amanhã, não me importo." Escrito, realizado e narrado pelo lendário cineasta Werner Herzog, o documentário presta homenagem aos Kraffts, que deixaram filmagens únicas de vulcões em sua beleza espetacular.

Trailer: https://youtu.be/l3-yCApVBcE

Dia 07 sexta - 18h

A FLORESTA QUE VOCÊ NÃO VÊ - NARRATIVAS DO MÉDIO XINGU
Brasil, 2023, 27’
De Andy Costa

O documentário “A floresta que você não vê – Narrativas do Médio Xingu” enlaça as histórias de luta e resistência de pessoas que enfrentam desafios para gerar renda e manter a floresta amazônica em pé. Essas pessoas se sentem parte da floresta. Vivem na região do Médio Xingu, importante área da Amazônia brasileira que enfrenta grande pressão de desmatamento em função do garimpo, da extração de madeira, da pecuária e da monocultura. Defendem modos de vida que, adaptados às novas realidades, abrigam saberes e conhecimentos preciosos para o cuidado com a floresta, aliado ao desenvolvimento da bioeconomia.

PARCEIROS DA FLORESTA
Brasil, 2022, 48’
De Fred Rahal Mauro

Parceiros da Floresta é um filme-manifesto de uma nova visão de economia florestal sustentável e inclusiva como estratégia para mitigação e adaptação às mudanças climáticas. O documentário evidencia o potencial econômico da floresta em pé a partir de casos de sucesso no cinturão tropical do mundo, promovendo uma visão de desenvolvimento econômico e social centrado na biodiversidade.

Trailer: https://youtu.be/_oth_ruGtFs

Dia 07 sexta - 20h

A SOCIEDADE DO ESPETÁCULO
Suécia, 2023, 94’
De Roxy Farhat, Göran Hugo Olsson

O filme propõe uma adaptação visual e humorística do clássico ensaio de Guy Debord, A Sociedade do Espetáculo (1967). Hoje, o ato de consumir o que não precisamos vai além de uma atividade recreativa sem sentido; tornou-se uma nova ordem espiritual mundial, inflexível até mesmo diante da crise climática que ameaça nossa futura existência. Criado a partir de imagens contemporâneas, found footage e cenas originais, o documentário examina como a circulação de imagens cria vontades e muda a forma como nos vemos e interagimos uns com os outros.

Trailer: https://youtu.be/2pROBk2C-2s

Dia 08 sábado - 18h

SOLO COMUM
EUA/México, 2023, 105’
De Josh and Rebecca Tickell

Mesclando exposição jornalística com histórias pessoais daqueles que estão na linha de frente do movimento alimentar sustentável, o documentário revela uma teia obscura de dinheiro, poder e política por trás do nosso falido sistema alimentar. O filme também mostra um movimento esperançoso de agricultores brancos, negros e indígenas que utilizam modelos alternativos de agricultura “regenerativa” que poderiam equilibrar o clima, salvar a nossa saúde e estabilizar a economia dos EUA — antes que seja tarde demais.

Trailer: https://youtu.be/3ae2yKWvAo8

Dia 08 sábado - 20h

TIKTOK, BOOM
EUA, 2021, 87’
De Shalini Kantayya

Dissecando uma das plataformas de mídias sociais mais influentes do cenário contemporâneo, o documentário examina os aspectos algorítmico, sociopolítico e econômico, as influências culturais e o impacto do aplicativo. Embora o filme compartilhe um interesse genuíno na comunidade TikTok e em sua mecânica inovadora, traz também um saudável ceticismo em torno das questões de segurança, dos desafios políticos globais e dos preconceitos raciais por trás da rede.

Trailer: https://youtu.be/ydXfaHZNgFY

Dia 09 domingo - 18h

TESOUROS DO LIXO
Senegal/França, 1989, 60’
De Samba Félix Ndiaye

Em África, os pequenos métiers constituem uma resistência contra a invasão de bens de consumo. Trésors des Poubelles detalha as etapas de fabricação de objetos artesanais a partir de materiais reciclados: uma celebração do gênio de Dakar.

Dia 09 domingo - 19h30

PLASTIC FANTASTIC
Alemanha, 2023, 100’
De Isa Willinger

Plásticos estão por toda parte. Existem 500 vezes mais partículas de plástico nos oceanos do que estrelas em nossa galáxia. Encontra-se plástico não só nos oceanos, como também em rios, no ar, no solo e dentro de nós. Embora a crise se aprofunde e a reciclagem não dê conta do problema, a indústria do plástico continua a aumentar sua produção. Querem continuar como no passado? O documentário acompanha representantes dessa indústria e cientistas e ativistas para descobrir qual futuro essa crise nos reserva.

Trailer: https://youtu.be/wlSMlPsiep0

Dia 10 segunda - 18h

O CHEIRO DO DINHEIRO
EUA, 2022, 84’
De Shawn Bannon

Quando uma fazenda de suínos se muda para as terras que seu avô comprou depois de reivindicar sua liberdade da escravidão, Elsie Herring decide revidar. À medida que a sua comunidade rural se torna o epicentro da explosão da indústria suína nos EUA, a batalha de Elsie para salvar a casa e o patrimônio de sua família se transforma numa guerra contra uma das empresas mais poderosas do mundo e sua poluição devastadora.

Trailer: https://youtu.be/YIeQQKuOIjQ

Dia 10 segunda - 20h

ESTADO LIMITE
França, 2023, 93’
De Nicolas Peduzzi

Jamal Abdel Kader é o único psiquiatra do Hospital Beaujon, instalação de 400 leitos nos subúrbios de Paris. Dedicado aos seus pacientes, ele faz o possível para aliviar suas dores, ouvir suas palavras e os proteger de seus próprios demônios. No entanto, o serviço público de saúde vai mal – não há tempo suficiente e os cuidadores estão desmoronando. Ainda assim, Jamal e seus colegas continuam a se esforçar para cumprir a sua missão: curar almas e corpos.

Trailer: https://youtu.be/FWdgAysHADM

Dia 11 terça - 18h

ESCUTE: A TERRA FOI RASGADA
Brasil, 2023, 88’
De Cassandra Mello, Fred Rahal Mauro

A partir do universo de três povos indígenas pressionados pela destruição causada pelo garimpo, o filme propõe uma aproximação do pensamento dos Yanomami, Munduruku e Mebêngôkre (Kayapó), na formação de uma aliança histórica em defesa dos territórios. É, portanto, uma narrativa sobre resistência e resiliência, na figura de uma união inédita que firma a manutenção de seus territórios físicos e subjetivos. Para além da destruição causada pelo garimpo, este é um filme sobre a impossibilidade de separação entre a existência indígena e o seu território.

Trailer: https://youtu.be/oMdjBsj_YXs

Dia 11 terça - 20h

RIONEGRINAS
Brasil, 2023, 39’
De Fernanda Ligabue, Juliana Radler
Com colaboração de Dadá Baniwa, Carla Dias, Dulce Morais, Ana Amélia Hamdan

Cuidadoras da memória e do futuro, mulheres indígenas do rio Negro contam sua história em filme e narram sobre a criação do Departamento de Mulheres Indígenas do Rio Negro (DMIRN-FOIRN), que completou 20 anos.

Trailer: https://youtu.be/_8XHC45p5uw

VIDA SOBRE AS ÁGUAS
Brasil, 2024, 31’
De Danielle Khoury Gregorio, Márcio Isensee e Sá

"Vida sobre as Águas" é um documentário que celebra a arquitetura única das comunidades ribeirinhas da Amazônia. Das casas sobre palafitas às moradias flutuantes, o filme destaca as adaptações engenhosas para lidar com as paisagens inundadas desafiadoras e sempre em transformação das planícies fluviais amazônicas brasileiras. Através de narrativas íntimas de moradores e construtores locais, o documentário revela as técnicas de construção coletiva que materializam uma arquitetura territorialmente integrada, construída em harmonia com o ambiente da Bacia Amazônica e profundamente enraizada no rico patrimônio da região.

Trailer: https://youtu.be/cmiWBunCHDQ

Dia 12 quarta - 18h

MENSAGEIRAS DA AMAZÔNIA: JOVENS MUNDURUKU USAM DRONE E CELULAR PARA RESISTIR ÀS INVASÕES
Brasil, 2022, 17’
De Coletivo Audiovisual Munduruku Daje Kapap Eypi, Joana Moncau

Na Terra Indígena Sawré Muybu, no sudoeste do Pará, três mulheres munduruku integram o Coletivo Audiovisual Munduruku Daje Kapap Eypi, que divulga as denúncias dos indígenas para além das margens do rio Tapajós. Acompanhe essas jovens durante a produção de um documentário sobre as ações de seu povo para proteger a Amazônia e defender o território de invasores, sobretudo de madeireiros e garimpeiros. Expulsar os invasores sempre foi arriscado, mas em tempos de governo Bolsonaro é ainda mais.

Trailer: https://youtu.be/rHF769DOdiE

MULHERES NA CONSERVAÇÃO
Brasil, 2023, 46’
De Paulina Chamorro, João Marcos Rosa

Mulheres na Conservação lança um olhar delicado e sensível sobre a vida e o trabalho de sete heroínas da luta ambiental. O documentário faz um recorte desse universo feminino que está à frente de ações e estudos sobre Conservação e Meio Ambiente no Brasil.

Trailer: https://youtu.be/hr1984HVKdE

Dia 12 quarta - 20h

OS CAÇADORES DE BARRAGENS

EUA/Países Baixos, 2022, 71’

De Francisco Campos-Lopez Benyunes

Os rios fornecem serviços ecossistêmicos vitais para pessoas, animais e plantas. São as veias do nosso planeta e devem ser preservadas. No entanto, as barragens e outros tipos de barreiras perturbam o funcionamento natural dos rios, causando um declínio severo nas populações de peixes e outras espécies únicas de água doce. Este documentário viaja para cinco países europeus para saber por que as barragens estão sendo removidas e quem são os heróis dos rios por trás disso.

Trailer: https://youtu.be/bkvT_TK2DgU


AUMENTA QUE É ROCK ’N’ ROLL
Dia 08 sábado 15h50 | Dia 12 quarta 14h
Brasil, 2024, 112’, 16 anos
De Thomas Portella
Com Johnny Massaro, Marina Provenzzano, George Sauma, Orã Figueiredo, Bella Camero

No fervilhante ano de 1982, quando o Brasil respirava os ares de redemocratização, Luiz Antonio, um jornalista insatisfeito com a caretice das rádios, e seu amigo Samuca apostam tudo em um sonho. Eles desafiam todos os padrões e criam a Fluminense FM, que entrou para a história como “A Maldita”, a primeira estação inteiramente dedicada ao rock. Através de estratégias inovadoras, como locução exclusivamente feminina e uma programação autêntica e democrática, a primeira rádio brasileira dedicada ao rock lança gigantes como Blitz, Paralamas do Sucesso, Titãs, Legião Urbana, Barão Vermelho, entre outros. A história acompanha o grupo de amigos que levantou a rádio, movida pela paixão e pelo desejo de transformar o mundo. O filme revela também os bastidores do icônico Rock in Rio de 1985, onde o destino de Luiz Antônio e de sua amada Alice é selado ao som triunfante de Cazuza, à frente do Barão Vermelho.

★ Acessibilidade > libras, audiodescrição, legenda descritiva em Mobi load

Trailer: https://youtu.be/RUh73O-I8Ik

GUERRA CIVIL
Dia 09 domingo 15h40 | Dia 11 terça 16h 
Civil War, EUA/Reino Unido, 2024, 109’, 18 anos
De Alex Garland
Com Cailee Spaeny, Kirsten Dunst, Wagner Moura

Em um futuro próximo, uma equipe de jornalistas viaja pelos Estados Unidos durante uma guerra civil que se intensifica rapidamente e envolve toda a nação.

★ Acessibilidade > libras, audiodescrição, legenda descritiva em MovieReading

Trailer: https://youtu.be/WEmIRA4JQfo

A HORA DA ESTRELA
Dia 08 sábado 14h 
Brasil, 1985, 96’, 12 anos
De Suzana Amaral
Com Marcélia Cartaxo, Fernanda Montenegro, José Dumont, Marcus Vinicius 

Macabéa é uma mulher nordestina que mal tem consciência de existir. Depois de perder uma velha tia, seu único elo com o mundo, ela viaja para o Rio de Janeiro, onde aluga um quarto, se emprega como datilógrafa e gasta suas horas ouvindo a Rádio Relógio. Apaixona-se, então, por Olímpico de Jesus, um metalúrgico nordestino, que logo a trai com uma colega de trabalho. Desesperada, Macabéa consulta uma cartomante que lhe prevê um futuro luminoso, diferente do que a espera. O filme, uma adaptação do livro de Clarice Lispector, está sendo relançado em cópia restaurada. Ele foi premiado em diversos festivais e está na lista da Abraccine como um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos. Marcélia Cartaxo foi premiada com o Urso de Prata do Festival de Berlim pela performance. 

★ Acessibilidade > libras, audiodescrição, legenda descritiva em PingPlay

Trailer: https://youtu.be/jCVVei38HZs

LOVE LIES BLEEDING - O AMOR SANGRA
Dia 10 segunda 16h | Dia 11 terça 14h
Love lies bleeding, EUA/Reino Unido, 2024, 104’, 14 anos
De Rose Glass
Com Kristen Stewart, Katy O’Brian, Ed Harris, Anna Baryshnikov, Dave Franco, Jena Malone

Uma eletrizante história de amor entre a tímida Lou, gerente de academia, e Jackie, uma ambiciosa fisiculturista. Até que um ato de fúria impensado as colocará em uma rota fulminante de sangue e vingança.

★ Acessibilidade > libras, audiodescrição, legenda descritiva em Mobi Load

Trailer: https://youtu.be/nyX8D95EW00

A METADE DE NÓS
Dia 12 quarta 16h10
Brasil, 2023, 89’, 14 anos
De Flavio Botelho
Com Cacá Amaral, Denise Weinberg, Kelner Macêdo, Clarice Niskier

Francisca e Carlos lutam para se adaptar à nova realidade após o suicídio do único filho, Felipe. Mergulhados em fantasias, medos e melancolia, cada um a seu modo vivencia experiências radicais. Carlos se muda para o antigo apartamento de Felipe, alienando-se na vida do filho morto. Já Francisca, assombrada pela culpa, dedica-se a desvendar o enigma do suicídio. Vencedor do prêmio do público na 47ª Mostra de Cinema de São Paulo e prêmio de melhor ator para Cacá Carvalho no Festival Internacional de Cine de Punta del Este.

Trailer: https://youtu.be/fRee-QLekU0

A PAIXÃO SEGUNDO G.H.
Dia 06 quinta 15h30
Brasil, 2023, 127’, 12 anos
De Luiz Fernando Carvalho
Com Maria Fernanda Cândido, Samira Nancassa

Depois de demitir sua empregada, G.H. precisa arrumar o quarto de serviço. Enquanto limpa, ela reflete sobre sua vida e a possibilidade de ter perdido sua essência. 

★ Acessibilidade > libras, audiodescrição, legenda descritiva em Mobi Load

Trailer: https://youtu.be/f5EGnSx8Z9Q

VERISSIMO
Dia 10 segunda 14h10
Brasil, 2024, 88 ’, Livre
De Ângelo Defanti

Um documentário observa Luis Fernando Verissimo enquanto Luis Fernando Verissimo observa o mundo ao seu redor se ouriçar com a chegada dos seus 80 anos.

★ Acessibilidade > libras, audiodescrição, legenda descritiva em PingPlayTrailer: https://youtu.be/fWUQfOOjMHI


Ingressos
Inteira – R$ 20,00 | Meia – R$ 10,00 (exceto segundas-feiras)
Segunda-feira – Promoção – R$ 5,00
Canais de venda: Guichê Web e Bilheteria

leg livre

VÍDEO

Sem vídeos no momento

Você também pode gostar...

Procure outras atrações

Notícias - Cinema

Sem notícias no momento

Embora seja uma modalidade cênica específica, pela solidão do ator em cena, o monólogo mantém a polifonia que caracteriza a linguagem teatral, concentrada em sua dimensão mais essencial: a unidade da relação autor-ator-espectador. Defrontado com o público, sem o suporte da contracena, o artista se expõe e se revela de modo radical. No solo, o personagem floresce unicamente pelo enraizamento de seu intérprete.

O SOLOS EM CENA – Festival de monólogos foi criado em 2006, com duas edições no mesmo ano e mais duas, realizadas em 2016 e 2017. Nesta edição, mais do que estabelecer o cruzamento de narrativas diversas em duas semanas, visamos o mergulho no si-mesmo habitado pela alteridade, confluindo dimensões identitárias de uma subjetividade refigurada pela memória. Como traço comum das narrativas aqui selecionadas, os textos e os corpos em cena manifestam a paixão pelo ofício de atuar e um deslocamento do olhar sobre as trajetórias de suas próprias existências, mesclando ficção e vida.

Os artistas dos quatro solos que compõem a mostra são: Mateus Solano, Paulo Betti, Isabel Teixeira e Júlio Adrião, que é o “padrinho” do projeto e participou de três das quatro edições anteriores.  

Além dos espetáculos, há atividades formativas que conferem maior densidade ao festival: conversas com os criadores, logo após as apresentações; e, no dia 10/7, a Aula demonstração – o corpo do ator no solo narrativo, ministrada pelo ator Júlio Adrião, com entrada gratuita para estudantes de teatro e para o público em geral.  

Como mecanismo de ativação de público, o Passaporte Teatral, utilizado com sucesso nas edições anteriores, possibilita que os espectadores assistam às quatro peças com valores de ingressos ainda mais acessíveis.  

Que esta experiência de cruzamentos singulares envolva cada espectador na unidade da comunicação cênica, pela multiplicidade de sentidos.  

Leonardo Simões
Coordenador do Festival de Monólogos SOLOS EM CENA – 2024 

05 a 07 de Julho

O FIGURANTE
Sexta e Sábado 20h | Domingo 19h
Com Mateus Solano

Após a apresentação do sábado, dia 06/7 há um bate-papo com o ator Mateus Solano e o diretor Miguel Thiré.

Augusto (Mateus Solano) é um figurante dedicado, experiente e acostumado a servir em produções audiovisuais. Vive uma rotina previsível como se fosse figurante de sua própria história. Aos poucos, ele vai despertando e questionando a importância de seu trabalho e de sua vida. Como ressignificar sua existência?

09 de Julho

AUTOBIOGRAFIA AUTORIZADA
Terça | 19h
Com Paulo Betti

A apresentação é seguida de um bate-papo com o ator e diretor Paulo Betti.

Paulo Betti (62 anos) saiu do mundo rural onde o avô, um imigrante italiano, trabalhava a meia para um fazendeiro negro. Filho de uma camponesa analfabeta, que mudou para a cidade onde foi empregada, mãe de 15 filhos (Paulo é o décimo quinto, temporão, dez anos de diferença de seu irmão mais novo). Seu pai era esquizofrênico. Apesar disso, estudou em boas escolas, cursou um Ginásio Industrial em tempo integral, se formou pela Escola de Arte Dramática da USP e foi professor na Unicamp. O testemunho do ator, autor e diretor, que vai representar pai, mãe, avó e muitos outros personagens da própria vida, levará ao público uma peça divertida e emocionante.

10 de Julho

Aula Demonstração – O CORPO DO ATOR NO SOLO NARRATIVO
Quarta | 19h
Com Júlio Adrião

Entrada gratuita

11 de Julho

A DESCOBERTA DAS AMÉRICAS
Quinta | 19h
Com Júlio Adrião

Acontece que um Zé ninguém de nome Johan Padan, rústico, esperto e carismático, escapa da fogueira da inquisição, embarcando em Sevilha, numa das caravelas de Cristóvão Colombo. No Novo Mundo, nosso herói sobrevive a naufrágios, testemunha massacres, é preso, escravizado e quase devorado pelos canibais. Com o tempo, aprende a língua dos nativos, cativa-os e safa-se fazendo “milagres” com alguma técnica e uma boa dose de sorte. Venerado como filho do sol e da lua, a seu modo, catequiza os nativos e os guia numa batalha de libertação contra os espanhóis invasores.

13 a 14 de Julho

JANDIRA – EM BUSCA DO BONDE PERDIDO
Sábado 20h | Domingo 19h
Com Isabel Teixeira

Um diagnóstico inesperado desencadeia o maior dos dramas humanos, que a todos iguala: a tomada de consciência da finitude, da fragilidade humana e do inevitável confronto com a morte. Mas, se o tema é transitoriedade e vulnerabilidade, para além disso há uma narrativa de paixão pelo próprio ofício, pelas pessoas, vivências e, sobretudo, uma declaração de amor à vida.


05 a 14 de Julho de 2024
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí – Niterói
Ingressos: R$ 70 (inteira) – R$ 35 (meia)
Canais de venda:
Guichê Web e Bilheteria

Passaporte Teatral – R$ 30 (por peça) – R$ 120 (valor total do passaporte)

Regulamento PASSAPORTE TEATRAL

O Passaporte Teatral é um mecanismo de fidelização do público exclusivamente para o Festival de Monólogos SOLOS EM CENA (de 05 a 14 de julho de 2024), no Teatro da UFF.

Somente 60 passaportes serão emitidos e deverão ser adquiridos exclusivamente na bilheteria física do Centro de Artes UFF.

Cada Passaporte Teatral dá direito à compra de um (01) ingresso para cada um dos quatro espetáculos programados, pelo valor promocional de R$30 (trinta reais) por cada peça, num total de R$120 (cento e vinte reais) pela aquisição do Passaporte.

Este preço promocional é o mesmo, tanto para os pagantes de inteira, quanto para os que têm direito legal à meia-entrada. Esse valor promocional não é cumulativo com outras opções de meia-entrada definidas por lei ou pela política de acesso do Centro de Artes UFF.

Ao adquirir o Passaporte Teatral, o espectador escolherá no mesmo ato as datas das 04 apresentações que deseja assistir (sendo necessariamente uma diferente de cada peça). Ao quitar o valor total de R$120 (com quatro pagamentos de R$30), o espectador recebe o cartão (Passaporte Teatral), que deverá conter seu nome completo e o nº do RG (documento com foto), sendo grampeados nele os quatro ingressos escolhidos.

O Passaporte Teatral é pessoal e intransferível, por isso será exigida a identificação na entrada de cada espetáculo.

Nos dias das apresentações, o espectador deverá levar o seu Passaporte Teatral com os respectivos ingressos grampeados e entrará numa fila exclusiva, onde irá apresentar o Passaporte Teatral juntamente com seu documento com foto.

Caso o espectador deseje comprar os mesmos ingressos para algum acompanhante, deverá adquirir outros passaportes (até quatro), onde serão registrados os nomes e RG dos respectivos usuários, que também deverão apresentar seus respectivos  documentos na entrada para os espetáculos.

A aquisição do Passaporte Teatral é uma opção do espectador, que poderá comprar os ingressos separadamente pelo preço regular (R$70 para inteira; R$35 para meia-entrada), se assim preferir.Em caso de eventual cancelamento, por parte do espectador, o mesmo só poderá ser realizado na bilheteria física do Centro de Artes UFF, se solicitado com até 48 horas antes do primeiro espetáculo do Festival (O Figurante, em 05/7/2024) e o cancelamento incidirá sobre todos os quatro ingressos do Passaporte.

Em seu primeiro monólogo, Mateus Solano volta aos palcos dirigido por Miguel Thiré, seu parceiro desde o bem-sucedido “Selfie”, espetáculo que lotou os teatros do Rio e São Paulo entre 2014 e 2016. A dramaturgia é de Isabel Teixeira (sua recente parceira na novela “Elas Por Elas”, TV Globo), do próprio Mateus e de Miguel Thiré.

SINOPSE 

Augusto (Mateus Solano) é um figurante dedicado, experiente e acostumado a servir em produções audiovisuais. Vive uma rotina previsível como se fosse figurante de sua própria história. Aos poucos, ele vai despertando e questionando a importância de seu trabalho e de sua vida. Como ressignificar sua existência?

FICHA TÉCNICA 

Dramaturgia: Isabel Teixeira, Mateus Solano e Miguel Thiré

Atuação: Mateus Solano 

Direção: Miguel Thiré

Direção de Produção: Carlos Grun

Direcão de Movimento: Toni Rodrigues 

Desenho de Luz: Dani Sanches 

Direção Musical e Trilha Original: João Thiré

Design Gráfico: Rita Ariani 

Equipe de Produção: Flavia Espírito Santo, Glauce Guima, Kakau Berredo, Cleidinaldo Alves 

Idealização e Realização: Mateus Solano, Miguel Thiré e Carlos Grun

Uma produção Bem Legal Produções

Assessoria de Imprensa: JSPontes. Comunicação – João Pontes e Stella Stephany


05 a 07 de maio de 2024
Sexta e Sábado 20h | Domingo 19h
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí – Niterói
Ingressos: R$ 70 (inteira) – R$ 35 (meia)
Canais de venda:
Guichê Web e Bilheteria
Classificação Indicativa: 12 anos

“JANDIRA – em busca do bonde perdido” marca um encontro de almas: Marcos Caruso é convidado pela Mesa 2 para dirigir o texto de Jandira Martini (1945-2024), dramaturga com quem trabalhou por uma vida inteira escrevendo para o teatro e a TV. Isabel Teixeira, um dos nomes mais importantes do teatro paulistano, integra o elenco de “Elas Por Elas” ao lado de Caruso e funda com ele uma sólida amizade, nascida das afinidades artísticas. O caminho estava desenhado – foi só trilhar.

Inspirada em sua própria jornada pessoal e dedicação ao teatro, a atriz e dramaturga Jandira Martini (falecida em janeiro deste ano) escreveu seu último texto. E é ela própria quem define: “Um monólogo sobre uma situação imprevista, surpreendente. Uma atriz que se revela, diante de seu público, ao narrar, com humor, sua inesperada e assustadora experiência. Auto ficção? Sem dúvida. Um stand-up? Seria, se fosse cômico. E cômico não chega a ser. Nem trágico. Apenas dramático.”

A peça convida o público a um passeio pelas memórias mais marcantes da autora através de um texto direto, enxuto e coloquial, evocando os blocos carnavalescos da cidade de Santos – sua terra natal -, as descobertas da infância, momentos dramáticos, a vida dedicada ao teatro.

“Uma corajosa exposição. Uma improvável abertura de sentimentos de uma das pessoas mais fechadas que conheci. Uma peça que fala de uma dor de todos nós, com um grau elevado de bom humor e poesia. O convite da Mesa2 e dos filhos de Jandira Martini me permite continuar ao lado dela num ciclo iniciado em 1984 que resultou em muitas peças de teatro, roteiros de cinema, novelas e séries para TV. Uma escrita vitoriosa. Um grande acerto foi convidar Bel Teixeira. Bel respira e transpira Teatro. Bel é Jandira.”, celebra Marcos Caruso, diretor.

Em seus momentos mais difíceis, a personagem/narradora busca socorro nas palavras e pensamentos de Molière, Machado de Assis, Oscar Wilde, Shakespeare e outros deuses da escrita, sua grande paixão. 

SINOPSE

Um diagnóstico inesperado desencadeia o maior dos dramas humanos, que a todos iguala: a tomada de consciência da finitude, da fragilidade humana e do inevitável confronto com a morte. Mas, se o tema é transitoriedade e vulnerabilidade, para além disso há uma narrativa de paixão pelo próprio ofício, pelas pessoas, vivências e, sobretudo, uma declaração de amor à vida.


Ficha Técnica

Texto: Jandira Martini 
Direção: Marcos Caruso 
Elenco: Isabel Teixeira 
Trilha Sonora: Aline Meyer 
Iluminação: Beto Bruel 
Produção Executiva: Silvia Rezende
Direção de Produção: Roberto Monteiro e Fernando Cardoso 
Realização: Mesa2 Produções
Assessoria de Imprensa: JSPontes Comunicação – João Pontes e Stella Stephany


13 e 14 de Julho de 2024
Sábado 20h | Domingo 19h
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí – Niterói
Ingressos: R$ 70 (inteira) – R$ 35 (meia)
Canais de venda:
Guichê Web e Bilheteria
Classificação Indicativa:  12 anos

Completando 40 anos de carreira, Paulo Betti comemora com um Stand-up caprichado, com iluminação, figurino, trilha sonora, cenário e belas projeções.

“Autobiografia Autorizada”, um monólogo de Paulo Betti, dirigido por ele e por Rafael Ponzi, estreou dia 19 de março, no Centro Cultural Correios.
Após temporada de dois meses, o espetáculo já passou pelas cidades de Sorocaba, São Carlos, Jundiaí, Araraquara, Piracicaba, Paulínia, Fortaleza, Uberlândia, Brasília e Luanda (Africa). O espetáculo (o último foi “Deus da Carnificina”), que marca a comemoração dos 40 anos de carreira de Paulo, foi construído pelo próprio artista, que se inspirou nos textos escritos em grandes blocos durante a adolescência, onde também fazia colagens de fatos da época, e também nos artigos semanais que escreveu por quase trinta anos para o Jornal Cruzeiro do Sul, de Sorocaba, cidade onde foi criado.

Paulo Betti (62 anos) saiu do mundo rural onde o avô, um imigrante italiano, trabalhava a meia para um fazendeiro negro. Filho de uma camponesa analfabeta, que mudou para a cidade onde foi empregada, mãe de 15 filhos (Paulo é o décimo quinto, temporão, dez anos de diferença de seu irmão mais novo). Seu pai era esquizofrênico. Apesar disso, estudou em boas escolas, cursou um Ginásio Industrial em tempo integral, se formou pela Escola de Arte Dramática da USP e foi professor na Unicamp. O testemunho do ator, autor e diretor, que vai representar pai, mãe, avó e muitos outros personagens da própria vida, levará ao público uma peça divertida e emocionante.


Ficha Técnica

Texto e Interpretação: Paulo Betti
Direção: Juliana Betti e Rafael Ponzi
Elenco: Paulo Betti
Cenário: Mana Bernardes
Figurino: Leticia Ponzi
Iluminação: Dani Sanchez e Luiz Paulo Neném
Direção de Movimento: Miriam Weitzman
Programação Visual: Mana Bernardes
Trilha Sonora: Pedro Bernardes
Fotografia: Mauro Khouri
Assistente de Direção: Juliana Betti
Administração Financeira: Lya Baptista
Produção Executiva: Fabrício Chianello


09 de julho de 2024
Quarta | 19h
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí – Niterói
Ingressos: R$ 70 (inteira) – R$ 35 (meia)
Canais de venda: Guichê Web e Bilheteria

Acontece que um Zé ninguém de nome Johan Padan, rústico, esperto e carismático, escapa da fogueira da inquisição, embarcando em Sevilha, numa das caravelas de Cristóvão Colombo. No Novo Mundo, nosso herói sobrevive a naufrágios, testemunha massacres, é preso, escravizado e quase devorado pelos canibais. Com o tempo, aprende a língua dos nativos, cativa-os e safa-se fazendo “milagres” com alguma técnica e uma boa dose de sorte. Venerado como filho do sol e da lua, a seu modo, catequiza os nativos e os guia numa batalha de libertação contra os espanhóis invasores.


FICHA TÉCNICA
Tradução e adaptação: Alessandra Vannucci e Julio Adrião
Direção: Alessandra Vannucci
Atuação: Julio Adrião
Figurino: Gabriella Marra Iluminação: Luiz André Alvim
Montagem e operação de luz: Guiga Ensá
Foto: Renato Mangolin
Produção: Fernando Alax – Casa136 Produções Artísticas
Realização: Julio Adrião Produções Artísticas


11 de julho de 2024
Quinta | 19h
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9 – Icaraí – Niterói
Ingressos: R$ 70 (inteira) – R$ 35 (meia)
Canais de venda: Guichê Web e Bilheteria
Classificação Indicativa:  14 anos

0 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

WordPress Video Lightbox Plugin