izmit escort , bursa escort bayan , ankara escort , eskisehir escort ,

Centro de Artes UFF

OSN Popular – Piazzolla

 

A larga tradição da música popular brasileira e sua intersecção com a linguagem orquestral são exploradas nos programas da série OSN Popular, que convida ou homenageia grandes personalidades. Os programas desta Série têm como referência artística grandes nomes da música popular que têm, em sua carreira artística, trabalhos que dialoguem com a música de concerto.

Programa
Quatro Estações Portenhas – Arranjo: Hugo Pilger, sob originais de José Bragato/ Orquestra de Ouro Preto.
Tangazo
Fuga 9
Adiós Nonino – Arranjo: Mateus Araújo

Regente
Mateus Araujo
Solistas
Yuri Reis e Daniel Silva

Sobre Yuri Reis

Iniciou seus estudos no violino em 2003, no Centro Cultural Pró-Música, onde ficou até 2009. Durante esse período atuou, como spalla e solista nas orquestras da casa e lecionou para estudantes da instituição. Bacharel em violino pela UNIRIO, em 2013, na classe do mestre Paulo Bosísio. Foi vencedor do 15º Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosísio, onde também ganhou a premiação especial daquela edição. Em 2009, participou como spalla da orquestra brasileira convidada do festival Eurochestries, onde também atuou como spalla da orquestra do festival. Em 2010 e 2011, atuou como spalla da OSB Jovem. De 2010 a 2013, atuou como spalla da Orquestra Sinfônica da UNIRIO. Participou de diversos programas pelo naipe de violinos da OSB em 2010 e em outros programas pela Orquestra Petrobrás Sinfônica entre 2011 e 2012. Em 2015 atuou no naipe de violinos da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF. Atuou pela Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, como contratado, em todos os programas das temporadas de 2011, 2012 e 2013. Atualmente é spalla/regente da Camerata de Cordas Villa-Lobos, sob a direção artística de Paulo Bosísio, integrante do Trio Corcovado e professor de violino no Instituto Tocando em Você-RJ e no Projeto Aprendiz – Niterói.

Sobre Daniel Silva

Natural do Rio de Janeiro, Daniel Silva iniciou seus estudos de violoncelo aos 13 anos na escola de música Villa-Lobos. Em 2005 ingressou na Academia Petrobrás Sinfônica onde ocupou a categoria de concertino do naipe de violoncelos até o fim de 2006, no ano seguinte na Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem. Atuou como músico de orquestra e camerista onde se apresentou em salas de concerto como Sala São Paulo, Teatro da UFF, Sala Cecília Meireles, Theatro Municipal do Rio de Janeiro entre outras onde teve a possibilidade de trabalhar com os mais renomados maestros do Brasil Participou do Bayreuth Festival of Young Artists, em 2008, Festival Internacional de Campos do Jordão em julho 2009 e Festival de Juiz de Fora em 2010. Em julho de 2010 foi convidado a participar da Orquestra Sinfônica CAF latino-americana sob a regência do Maestro Gustavo Dudamel. Chefe de naipe dos violoncelos da OSB J (Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem), de 2008 a 2011 e vencedor do Concurso Jovem Solista OSB 2011.

Graduado em Bacharelado em Música – violoncelo na UFRJ e pós-graduação em música de câmara pelo Conservatório Brasileiro de Música. Atualmente, Daniel Silva é músico da Orquestra Sinfônica Nacional da UFF.

Sobre o Regente convidado – Matheus Araújo:

Regente da Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem em 2011 e 2012, da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, em Belém, de 2005 a 2009, da Sinfônica de Ribeirão Preto em 2003 e 2004, Mateus Araujo vive no Rio de Janeiro, onde também exerceu a função de Conselheiro Artístico na Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira em 2009 e 2010.

Foi violinista por 12 anos da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo e da Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo. Ao mesmo tempo, foi pianista acompanhador em diversas óperas e concertos líricos. Sua estreia na regência aconteceu em 1996, no Theatro Municipal de São Paulo, apresentando pela primeira vez na cidade a ópera Pelléas et Mélisande, de Claude Debussy. Em 1999, foi eleito regente da Orquestra Jazz Sinfônica, realizando gravações e concertos nas salas mais importantes do país, incluindo no Festival de Campos do Jordão.

Estudou regência com Eleazar de Carvalho e Henrique Gregori, e foi bolsista convidado do Festival de Aspen em 2000 e 2001, estudando com David Zinman e Jorma Panula entre outros. Em 2001 apresentou-se com a Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense, como vencedor do concurso Eleazar de Carvalho. No ano seguinte foi selecionado para o concurso mundial de regência de Lorin Maazel e passou a apresentar-se como regente convidado das orquestras sinfônicas do Theatro Municipal de São Paulo, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, do Paraná e do Teatro Nacional Claudio Santoro de Brasília, entre outras, além de orquestras no Chile, na Espanha e na Inglaterra.

Além de reger extenso repertório sinfônico e coral, apresentou-se como pianista e regente em concertos de Bach, Haydn, Mozart e do Concerto em Fá de Gershwin. No Theatro da Paz regeu as óperas Rigoletto, Gianni Schicchi, La Bohème e Madame Butterfly, além do ciclo das sinfonias de Beethoven e concertos marcantes como a primeira apresentação na região norte da Floresta do Amazonas de Villa-Lobos.

Como compositor, desde 1994 tem apresentado suas obras orquestrais e arranjos para diversas formações. Destacam-se a Suíte Brasileira, estreada no Carnegie Hall de Nova Iorque em 2008, sua obra orquestral Prelúdio, Fuga e Samba, apresentada no Lincoln Center de Nova Iorque em 2011, e Bachmazonia, estreada pela OSB em 2012 no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Em 2013 regeu no Teatro Nacional de Brasília a ópera Olga, de Jorge Antunes. Atualmente desenvolve um trabalho com a Orquestra do Conservatório Brasileiro de Música onde conclui sua graduação em Composição.


07 e 08 de junho de 2017 (quarta e quinta)
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói/RJ
Ingressos: R$ 30 | R$ 15 (meia)
Classificação etária: Livre
Informações: 3674-7512 | a partir de 14h