Skip to main content
UFF - Universidade Federal Fluminense

Notícias

<< Voltar

Cinema

Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema

O Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema é o festival internacional de filmes LGBTQI+, de ficção, documentário, animação e experimental, em longa e curta metragens, brasileiros e internacionais. O festival acontecerá de 5 a 11 de julho de 2018 no Cine Odeon NET Claro – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, CineStar Special Laura Alvim, Cine Arte UFF, Cinemaison Rio, Estação NET Botafogo e Instituto Cervantes do Rio de Janeiro. http://www.riofgc.com/index2018.html

 

Dia 6, sexta, 21h

 

CHEGA DE FIU FIU
Brasil, 2018, 73’, 18 anos
De Amanda Kamanchek e Fernanda Frazão

As cidades foram feitas para as mulheres? O filme narra a história de Raquel, Rosa e Teresa, moradoras de três cidades brasileiras que, por meio de ativismo, arte e poesia, resistem e propõem novas formas de (con)viver no espaço público.

ENTRADA FRANCA

 

Dia 7, sábado, 21h

 

BÁRBARA
Bárbara, Venezuela, 2017, 105’, 18 anos
De John Petrizzelli
Com Alberto Alifa, Gonzalo Cubero, Walter Gamberini

Bárbara é uma velha travesti que roubou uma valiosa bolsa do cabaré onde trabalha e fugiu para Llano. Lá ela encontra Sixto, um jovem camponês que foge dos cartéis de drogas. Ambos são forçados a fugir juntos. O relacionamento deles muda do conflito inicial para uma amizade particular. No final, Bárbara aprende a ser sincera e Sixto se convence de que seus sonhos podem se tornar realidade.

 

Dia 8, domingo, 21h

 

Sessão DIV.A + EXPERIMENTAL, 70’, 18 anos

VÊNUS – FILÓ A FADINHA LÉSBICA
Brasil, 2017, 6’ | De Sávio Leite | Com Helena Ignêz

Da espuma do mar fecundada pelo sangue do céu nasceu Vênus, deusa encantadora. No conto de fadas animado Filó, uma fadinha lésbica com dedos ágeis seduz as mulheres de dia, vestido como menino. Mas, à noite, algo estranho acontece e logo metade da população da Vila do Troço está ansiosamente em fila.

LA MESA
EUA, 2018, 9’ | De Adrian Garcia Gomez

La Mesa explora as interseções de memória, identidade e desejo queer. Recria histórias fragmentadas e romantizadas de uma infância no México rural, contada pelo pai do cineasta. O diretor se lança nos filmes mexicanos antigos e westerns americanos que ele cresceu assistindo com sua família na Califórnia. Ele aparece como o protagonista romântico frente aos atores masculinos e as animações são colocadas sobre filmagens da antiga casa da família, que agora está vazia, lentamente sendo consumida pela paisagem circundante.

BIRDS OF A FEATHER
Reino Unido, 2017,4’ | De Dann Parry

Como você esconde de seu amante transformações estranhas no seu corpo?

THE FISH CURRY
Índia, 2017, 12’ | De Abhishek Verma

O jovem Lalit decide se assumir para seus pais. Ele está apaixonado por um homem, seu parceiro de quarto, Ashutosh. Ele planeja seu dia cozinhando o prato favorito do seu pai, o tradicional peixe ao curry, e aproveita o jantar para falar de sua sexualidade. O pai de Lalit vai gostar do delicioso peixe ao curry?

FLUIDS
EUA, 2017, 12’ | De Rob Fatal

Há seis anos, dois artistas tentaram criar um pornô queer de ficção científica e falharam. O que emergiu depois de suas cinzas extravagantes/trágicas/melodramáticas é este documentário experimental erótico: uma meditação sobre as interseções de fracasso e fetiche, bem como os processos meticulosos e acidentais de construção do cinema e da identidade.

EXHUMATION
Canadá, 2018, 8’ | De Daniel McIntyre

O corpo desenterrado. A mente desequilibrada.

LATIFÚNDIO
Brasil, 2017, 11’ | De Érica Sarmet

O corpo não é apenas matéria, mas uma contínua e incessante materialização de possibilidades.

THE LADY THAT DANCES
Reino Unido, 2018, 4’ | De Joppe Rog

O corpo dela. A voz dele. Seguindo a jornada de transição através do ballet e da palavra falada, o filme é um ensaio sobre força e vulnerabilidade.

Dia 9, segunda, 21h

 

DOBRADINHA DE ANTONY HICKLING: WHERE HORSES GO TO DIE + FRIG, 125’, 18 anos

WHERE HORSES GO TO DIE
França, 2016, 65’, 18 anos
De Antony Hickling
Com Manuel Blanc, Jean-Christophe Bouvet, Amanda Dawson

Daniel é um artista que perdeu o desejo de pintar. Um encontro inesperado com três “meninas trabalhadoras” numa noite marca o início de uma aventura surreal. Mais tarde naquela noite, os sonhos mais selvagens e os piores pesadelos de suas três novas musas se desenrolam na sua imaginação. O palco está montado para um drama extravagante onde Manuela, uma mulher trans, confronta seu passado sombrio. Divina, uma prostituta transexual, sonha com outra vida e com a “família perfeita” e também com Candice, que sonha em se tornar uma cantora famosa. No final de uma jornada começa outra…

FRIG
França, 2018, 60’, 18 anos
De Antony Hickling
Com  Biño Sauitzvy, Thomas Laroppe, Gaëtan Vettier

Frig, um filme em três partes (Love, Shit e Sperm) é um drama experimental que começa com o fim de um caso de amor. Abrindo com um poema pessoal e acompanhado por imagens fragmentadas, o filme mergulha no universo de Sade em “120 dias de Sodoma”. Expresso através da dança, poesia e drama, o filme é uma ilustração de um violento rito de passagem, voluntário ou não, que leva ao caminho do xamã, um caminho de libertação.

Dia 10, terça, 21h

 

ALASKA IS A DRAG
EUA, 2017, 89’, 18 anos
De Shaz Bennett
Com Martin L. Washington Jr., Maya Washington, Matt Dallas

Leo e sua irmã Tristan trabalham em uma pequena fábrica de conservas de peixe, mas têm grandes sonhos de abandonar o peixe, tornarem-se estrelas e encontrar sua mãe.

Dia 11, quarta, 21h

 

Sessão SOMBRIA, 106’, 18 anos

ISLANDS
Les îles, França, 2017, 24’
De Yann Gonzalez, com Sarah-Megan Allouch-Mainier, Mathilde Mennetrier, Alphonse Maîtrepierre

Personagens vagam por um labirinto erótico de amor e desejo. Curta vencedor da Palma Queer em Cannes 2017 e Prêmio da Crítica de Melhor Curta-Metragem no Festival Internacional de Cinema Queer de Lisboa 2017.

CRAVO, LÍRIO E ROSA
Brasil, 2018, 20’
De Maju de Paiva, com Giseli Balestreri, Antonia Lonn, Milena Pessoa

Após uma festa de halloween, Cê, uma menina gordinha de oito anos, tropeça no cadáver de uma adolescente. A aparição do corpo muda drasticamente a vida de Cê e de sua irmã, Sara. A mais nova se comunica com os mortos como válvula de escape para a solidão, enquanto a mais velha tem que lidar com assédio e com a vulnerabilidade de seu corpo.

MAR
Portugal/Canadá, 2017, 20’
De William Vitoria, com Diogo Tavares, Lourenço Seruya, João Santos Silva

Mar é um thriller erótico situado na bela cidade costeira de Peniche, Portugal. Xavier e Eduardo visitam um amigo de infância, Cristóvão, que carrega um segredo obscuro que só sua mãe conhece. As tensões sexuais aumentam até o segredo ser revelado.

VOCÊ É DIFERENTE
Brasil, 2018, 13’
De George Pedrosa

Geovane é um serial killer iniciante. Em um encontro com uma vítima, ele acha alguém diferente e igual a ele.

THE SERMON
Reino Unido, 2017, 11’
De Dean Puckett

O segredo de uma jovem balança a comunidade de uma igreja isolada, neste conto de terror folclórico e perturbador.

INSTINCT
EUA, 2017, 18’
De Maria Alice Arida

Este filme começa com um tom inquietante de vermelho – quem é o artista e qual é a arte?

WordPress Video Lightbox Plugin