Skip to main content
UFF - Universidade Federal Fluminense

Notícias

<< Voltar

Cinema

GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO

Pelo quarto ano consecutivo, o Cine Arte UFF integra o circuito da mostra do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, quando são exibidos os filmes das categorias que concorrem ao voto popular. Em 2018, são quinze títulos, cinco de cada categoria: longa brasileiro de ficção, documentário brasileiro e longa estrangeiro. A entrada é franca.

Link para votação: http://gp2018.academiabrasileiradecinema.com.br/voto-popular/

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
BINGO – O REI DAS MANHÃS
COMO NOSSOS PAIS
ERA O HOTEL CAMBRIDGE
GABRIEL E A MONTANHA
A GLÓRIA E A GRAÇA

MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
CORA CORALINA – TODAS AS VIDAS
DIVINAS DIVAS
UM FILME DE CINEMA
NO INTENSO AGORA
PITANGA

MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
BLADE RUNNER 2049
DUNKIRK
EU, DANIEL BLAKE
LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES
UMA MULHER FANTÁSTICA

 

PROGRAMAÇÃO

 

Dia 01 | sábado | 14h20

DIVINAS DIVAS
Brasil, 2016, 110’, 14 anos
De Leandra Leal

Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujika de Holliday, Eloína dos Leopardos, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram, na década de 1970, o grupo que testemunhou o auge de uma Cinelândia repleta de cinemas e teatros. O documentário acompanha o reencontro das artistas para a montagem de um espetáculo, trazendo para a cena as histórias e memórias de uma geração que revolucionou o comportamento sexual e desafiou a moral de uma época. Melhor Filme pelo Júri Popular no Festival do Rio, no Fest Aruanda de João Pessoa, e no South by Southwest (SXSW), nos Estados Unidos, além do Prêmio Félix de Melhor Documentário no Festival do Rio.

 

Dia 01 | sábado | 16h30

 

GABRIEL E A MONTANHA
Brasil/França, 2017, 132’, 14 anos
De Fellipe Barbosa
Com João Pedro Zappa, Caroline Abras, Leonard Siampala

Gabriel Buchmann tinha um grande sonho: conhecer a África. Entretanto, mais do que visitar seus pontos turísticos, ele desejava conhecer como era o estilo de vida do africano, sem se passar por turista. Desta forma, decide encerrar sua viagem ao mundo justamente no continente, onde se envolve com vários habitantes locais e recebe a visita da namorada, Cristina, que mora no Brasil. Prestes a retornar, seu grande objetivo se torna alcançar o topo do monte Mulanje, localizado no Malawi. Prêmio Visionário e Troféu Foundation Gan em Cannes 2017, Melhor Filme Brasileiro no Festival de São Paulo 2017 e Melhor Roteiro pela Sociedade de Críticos de São Paulo 2018.

 

Dia 01 | sábado | 19h

 

COMO NOSSOS PAIS
Brasil, 2017, 106’, 14 anos
De Laís Bodanzky
Com Maria Ribeiro, Clarisse Abujamra, Paulo Vilhena, Jorge Mautner

Rosa, 38 anos, é uma mulher que se encontra em uma fase peculiar de sua vida, marcada por conflitos pessoais e geracionais: ao mesmo tempo em que precisa desenvolver sua habilidade como mãe de suas filhas, manter seus sonhos, seus objetivos profissionais e enfrentar as dificuldades do casamento, Rosa também continua sendo filha de sua mãe, Clarice, com quem possui uma relação cheia de conflitos. Melhor Atriz pela Sociedade de Críticos de São Paulo 2018 e Melhor Filme, Diretor, Atriz, Ator, Atriz Coadjuvante, Montagem, Direção, Fotografia, Roteiro e Cenografia no Festival de Gramado 2017.

 

Dia 01 | sábado | 21h

 

BINGO – O REI DAS MANHÃS
Brasil, 2017, 113’, 16 anos
De Daniel Rezende
Com Vladimir Brichta, Leandra Leal, Augusto Madeira

Cinebiografia de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo no programa matinal homônimo, exibido pelo SBT durante a década de 1980. Barreto alcançou a fama graças ao personagem, apesar de jamais ser reconhecido pelas pessoas por estar sempre fantasiado. Esta frustração o levou a se envolver com drogas, chegando a utilizar cocaína e crack nos bastidores do programa. Melhor Ator pela Sociedade de Críticos de São Paulo e Prêmios ABC (Associação Brasileira de Cinematografia) de Melhor Filme, Direção de Arte, Montagem e Som.

 

Dia 02 | domingo | 14h20

 

EU, DANIEL BLAKE
I, Daniel Blake, Reino Unido/Fra/Bél, 2016, 100’, 12 anos
De Ken Loach
Com Dave Johns, Hayley Squires, Dylan McKierman, Briana Shann

Após sofrer um ataque cardíaco e ser desaconselhado pelos médicos a retornar ao trabalho, Daniel Blake busca receber os benefícios concedidos pelo governo a todos que estão nesta situação. Entretanto, ele esbarra na extrema burocracia instalada pelo governo, amplificada pelo fato de Blake ser um analfabeto digital. Numa de suas várias idas a departamentos governamentais, ele conhece Katie, a mãe solteira de duas crianças, que se mudou recentemente para a cidade e também não possui condições financeiras para se manter. Após defendê-la, Daniel se aproxima de Katie e passa a ajudá-la. Palma de Ouro e Prêmio do Júri Ecumênico no Festival de Cannes 2016, Melhor Filme Britânico no BAFTA 2017 e César 2017 de Melhor Filme Estrangeiro.

 

Dia 02 | domingo | 16h30

 

LA LA LAND – CANTANDO ESTAÇÕES
La la land, EUA, 2016, 128’, Livre
De Damien Chazelle
Com Ryan Gosling, Emma Stone, Amiée Conn, Terry Walters, J. K. Simmons  

Mia, uma aspirante a atriz, e Sebastian, um dedicado músico de jazz, estão lutando para sobreviver em uma cidade conhecida por esmagar as esperanças e quebrar os corações. Ambientado na moderna Los Angeles, este romance fala sobre a vida cotidiana e explora a alegria e a dor de um casal que persegue os seus sonhos. Melhor Atriz no Festival de Veneza, 7 Globos de Ouro (filme, diretor, ator, atriz, roteiro, trilha e canção) e mais de cem prêmios da crítica e em festivais.

 

Dia 02 | domingo | 19h

 

DUNKIRK
Dunkirk, EUA, 2017, 106’, 14 anos
De Christopher Nolan
Com Fionn Whitehead, Barry Keoghan, Mark Rylance

Na Operação Dínamo, mais conhecida como a Evacuação de Dunquerque, soldados aliados da Bélgica, do Império Britânico e da França são rodeados pelo exército alemão e devem ser resgatados durante uma feroz batalha no início da Segunda Guerra Mundial. A história acompanha três momentos distintos: uma hora de confronto no céu, onde o piloto Farrier precisa destruir um avião inimigo, um dia inteiro em alto mar, onde o civil britânico Dawson leva seu barco de passeio para ajudar a resgatar o exército de seu país, e uma semana na praia, onde o jovem soldado Tommy busca escapar a qualquer preço. Melhor Montagem,  Mixagem de Som e Edição de Som no Oscar 2018 e Melhor Som no BAFTA 2018.

 

Dia 02 | domingo | 21h

 

UMA MULHER FANTÁSTICA
Una mujer fantástica, Chile/Ale/Esp/EUA, 2017, 104’, 14 anos
De Sebastián Lelio
Com Daniela Vega, Francisco Reyes, Luix Gnecco

Marina é uma garçonete transexual que passa boa parte dos seus dias buscando seu sustento. Seu verdadeiro sonho é ser uma cantora de sucesso e, para isso, canta durante a noite em diversos clubes da cidade. O problema é que, após a inesperada morte de Orlando, seu namorado e maior companheiro, sua vida dá uma guinada total. Melhor Roteiro, Teddy e Prêmio do Júri Ecumênico no Festival de Berlim 2017, Melhor Filme Estrangeiro no Oscar 2018, Melhor Filme no Festival de Havana 2017 e Melhor Filme, Diretor e Atriz nos Prêmios Fénix 2017.

 

Dia 03 | segunda | 14h20

 

PITANGA
Brasil, 2016, 113’, 12 anos
De Beto Brant e Camila Pitanga

A vida, a obra, a trajetória e a carreira de Antônio Pitanga, um dos mais importantes atores do cinema nacional, protagonista de momentos marcantes da cinematografia brasileira e de grandes filmes dirigidos por nomes como Glauber Rocha, Cacá Diegues e Walter Lima Jr. Melhor Filme no Festival de Cinema Brasileiro de Los Angeles 2017.

 

Dia 03 | segunda | 16h30

 

NO INTENSO AGORA
Brasil, 2017, 127’, 12 anos
De João Moreira Salles

Feito a partir da descoberta de filmes caseiros rodados pela mãe do diretor na China em 1966, durante a fase inicial da Revolução Cultural, o longa investiga a natureza de registros audiovisuais gravados em momentos de grande intensidade. Às cenas da China somam-se imagens dos eventos de 1968 na França, na Tchecoslováquia e, em menor quantidade, no Brasil. As imagens, todas elas de arquivo, revelam o estado de espírito das pessoas filmadas e também a relação entre registro e circunstância política. Melhor Trilha Sonora no Festival Cinéma du Réel 2017 e Melhor Diretor pela Associação de Críticos de São Paulo 2018.

 

Dia 03 | segunda | 19h

 

ERA O HOTEL CAMBRIDGE
Brasil, 2016, 93’, 12 anos
De Eliane Caffé
Com Carmen Silva, José Dumont, Suely Franco, Isam Ahmad Issa

Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-tetos um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Além da tensão diária que a ameaça de despejo causa, os novos moradores do prédio terão que lidar com seus dramas pessoais e aprender a conviver com pessoas que, apesar de diferentes, enfrentam juntos a vida nas ruas. Prêmio da Crítica Internacional e Melhor Filme – Voto Popular no Festival do Rio 2016 e Prêmio Especial do Júri na Associação de Críticos de São Paulo 2018.

 

Dia 03 | segunda | 21h

 

A GLÓRIA E A GRAÇA
Brasil, 2017, 94’, 14 anos
De Flávio Ramos
Com Carolina Ferraz, Sandra Corveloni, Carol Marra

O filme conta a história de Glória, travesti bem sucedida e feliz com suas conquistas, mas que vive distante de Graça, sua irmã. Quando Graça descobre uma doença terminal, as duas vão tentar aproximar as famílias para restabelecer as relações entre os primos. Melhor Filme, Atriz, Roteiro e Fotografia no Festival de Filmes SESC 2018, Melhor Atriz Coadjuvante e Roteiro no Festival de Cinema Brasileiro de Los Angeles 2017 e Melhor Filme no Festival Internacional de Cinema Queer KASHISH Mumbai.

 

Dia 04 | terça | 14h20

 

CORA CORALINA – TODAS AS VIDAS
Brasil, 2015, 74’, Livre
De Renato Barbieri

Cruzando a fronteira entre a realidade e a ficção, esta é a história da escritora e poeta brasileira Cora Coralina, uma mulher que trabalhou como doceira durante quase toda sua vida, publicando seu primeiro livro aos 75 anos de idade. No entanto, nem mesmo todos os anos de espera a impediram de se tornar uma das autoras brasileiras mais importantes de seu tempo. Margarida de Prata pela CNBB 2016 e Melhor Longa-metragem – Júri Popular e Melhor Edição de Som no Festival de Brasília 2016.

 

Dia 04 | terça | 16h30

 

UM FILME DE CINEMA
Brasil, 2017, 108’, 14 anos
De Walter Carvalho

Um cinema abandonado e em ruínas no interior da Paraíba é o cenário inicial de um filme sobre o cinema, que viaja nos depoimentos do romancista e dramaturgo Ariano Suassuna e de inúmeros cineastas, como Bela Tarr, Júlio Bressane, Ruy Guerra, Jia Zhang-ke, Lucrécia Martel e Karim Aïnouz. Eles discutem questões sobre a linguagem cinematográfica: como atingir a verdade? O cinema deveria ser realista ou privilegiar o falso? Qual é o papel da objetividade na hora de filmar? Como explorar o som? Qual é a diferença de usar planos longos em relação aos curtos?

 

Dia 04 | terça | 19h

 

BLADE RUNNER 2049
Blade runner 2049, EUA/Canadá/Reino Unido, 2017, 164’, 14 anos
De Denis Villeneuve
Com Ryan Gosling, Harrison Ford, Jared Leto, Ana de Armas, Robin Wright

Trinta anos após os eventos do clássico de Ridley Scott (situado em 2019), um blade runner chamado K descobre um segredo há muito escondido que tem o potencial de transformar os frágeis escombros da sociedade em um caos absoluto. A descoberta de K o leva em uma missão para encontrar Rick Deckard, um antigo blade runner que está desaparecido há décadas. Melhor Fotografia e Melhores Efeitos Especiais no Oscar 2018, Melhor Fotografia pela Sociedade Nacional de Críticos dos EUA 2018 e Melhor Fotografia e Efeitos Especiais no BAFTA 2018.

 

WordPress Video Lightbox Plugin