Skip to main content
UFF - Universidade Federal Fluminense

Rosa e a Semente

Sessões:
02/06 (Sab) 18:00 - 03/06 (Dom) 18:00 - 09/06 (Sab) 18:00
10/06 (Dom) 18:00 - 16/06 (Sab) 18:00 - 17/06 (Dom) 18:00
23/06 (Sab) 18:00 - 24/06 (Dom) 18:00

 

Inspirada no conto O pote vazio, Rosa e a semente tem direção de Isaac Bernat e é voltada para toda família.

Um sábio mestre resolve passar todo o seu conhecimento para um aprendiz. Para escolher o discípulo, ele reúne crianças em seu jardim e distribui sementes de plantas que elas deverão fazer germinar. Mas Rosa, uma menina que adora flores, enfrenta dificuldades com a tarefa e, para concluí-la, enfrentará uma série de aventuras.

“As flores irão decidir”, diz o Mestre (Lucas Oradovschi) ao distribuir as sementes. Os dias passam e a de Rosa (Helena Stewart) não brota. Seu pai (Diogo Magalhães) aconselha que procure orientação da Jardineira (Marina Bezze), que conduz a menina em sua aventura: pegar uma terra escura do alto da montanha, o cocô do boi com uma estrela na testa, a água da cachoeira encantada e, então, seguir para a Árvore do Tempo. Antes de sair, o pai lhe entrega um pequeno livro que recebeu de seu avô para usar quando não souber o que fazer.

A peça traz ensinamentos para toda a família, como a força de vontade necessária para se realizar um sonho, a esperança de ver a semente florescer e, especialmente, a coragem de falar a verdade, que é a grande lição do conto. Quando o Mestre recebe as crianças e suas flores, escolhe como aprendiz aquela que traz a sinceridade.

Rosa e a semente é o primeiro espetáculo infantojuvenil do Grupo Pedras e, assim como outras montagens da companhia, se utiliza de técnicas do teatro de máscaras, da bufonaria e de expressões populares brasileiras. A ideia de falar com este público veio de Helena Stewart, uma das fundadoras do grupo, quando começou a assistir peças infantis com seus filhos. “Queremos ocupar a rua, fazer uma circulação gratuita para que todos possam assistir”, destaca a atriz. “Temos em nosso repertório uma pesquisa de espaço com a plateia que está presente também neste novo trabalho”, conta a atriz Marina Bezze.

Juntos, os integrantes da companhia começaram a pesquisar textos infantis e convidaram Isaac Bernat para dirigir a montagem. Nos primeiros encontros, surgiu O pote vazio, texto com o qual o diretor já havia trabalhado em aulas que ministra na universidade. “Tenho fascinação por este conto. É cada vez mais pertinente essa discussão sobre a importância de dizer a verdade, mesmo que seja difícil enfrentá-la”, diz Bernat.

Para assinar a direção de movimento, a companhia convidou Andrea Jabor. Além dos personagens que contam a história, os atores também encarnam elementos da natureza e animais: a montanha, a cachoeira, o boi, a Árvore do Tempo.

Elemento importante na condução da história, a música é executada ao vivo. Diogo toca xequerê. Helena, flauta. Lucas, lira, e Marina, zabumba. A direção musical é de Ricardo Cotrim, um dos fundadores do Grupo Cultural Cordão do Boitatá.

O cenário, criado pelo artista plástico Marimba, é uma estrutura de metal pela qual os atores contam a história, delimitando a cena e se adaptando facilmente a qualquer espaço, seja ao ar livre ou em teatros. Objetos cênicos e os próprios instrumentos também guiam a menina Rosa pela aventura em busca de sua flor. Os figurinos de Flavio Souza trazem referências à natureza em flores e tons de azul e verde.

Sobre a companhia

O Grupo Pedras foi criado em 2001, pelos atores Adriana Schneider, Ana Paula Secco, Diogo Magalhães, Georgiana Góes, Helena Stewart, Luiz André Alvim e Marina Bezze, que também são diretores, escritores, iluminadores, figurinistas e pesquisadores. Artistas que se interessam por todos os processos da arte cênica e desenvolveram um trabalho de pesquisa a partir de técnicas para o ator, como a utilização de máscaras, a bufonaria e a vivência de expressões populares brasileiras. Circulou pelo Brasil e explorou o Rio e o Grande Rio, participando de eventos importantes como o riocenacontemporanea, o Palco Giratório e o Festival Premier Pas, na cartucherie do Teathre du Soleil, em Paris. No repertório do grupo, estão os espetáculos: Restin (2002), O muro (2004), Mangiare (2007), O Reino do Mar sem Fim (2010), In comum (2016), O fio da história (2017).  

Sobre o diretor

Ator, diretor e professor de teatro na Faculdade CAL, Isaac Bernat é doutor em Teatro pela UNIRIO. Há três anos, está em cartaz pelo Brasil com a peça “Incêndios”, do autor libanês Wajdi Mouawad, pela qual ganhou o prêmio Botequim Cultural de Melhor Ator. Entre as peças que dirigiu, destacam-se Por amor ao mundo, um encontro com Hanna Arendt, Desalinho e Deixa Clarear, de Marcia Zanelatto, Lili - uma história de circo, de Licia Manzo, Calango deu – Os causos de dona Zaninha, de Suzana Nascimento, e Filhote de Cruz Credo, de Eduardo Katz. Como ator, seus trabalhos mais recentes são Incêndios, de Wajdi Mouawad, direção de Aderbal Freire Filho, Mão na luva, de Vianinha, direção de Rubens Camelo e Cine-Teatro Limite, de Pedro Bricio.

 

Ficha técnica de Rosa e a semente:

Direção: Isaac Bernat

Atores: Diogo Magalhães, Helena Stewart, Lucas Oradovschi e Marina Bezze

Assitência de Direção: Camila de Aquino

Dramaturgia: Elenco e direção

Direção de movimento: Andrea Jabor

Figurino: Flavio Souza

Direção musical: Ricardo Cotrim

Cenário: Marimba

Ilustração: Luciana Grether

Programação Visual: Caco Chagas

Direção de Produção: Camila de Aquino

Produção Executiva: Inês Chada

Assessoria de Imprensa: Bianca Senna

Mídias Sociais: Rafael Teixeira

02 a 24 de junho de 2018
Sábados e Domingos – 16h
Jardim da Reitoria
Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói/RJ
Ingressos: Doações voluntárias do público
Classificação etária: Livre
Informações: 3674-7512 | a partir de 14h

VÍDEO

Sem vídeos no momento

Você também pode gostar...

Procure outras atrações

0 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

WordPress Video Lightbox Plugin