Skip to main content
UFF - Universidade Federal Fluminense

Quarteto de Cordas da UFF

Sessões:
25/06 (Ter) 19:00

 

“Teuto-Brasilidade”

A música chamada “de concerto” tem grande parte de sua história desenvolvida nos países de língua alemã. Viena foi o grande centro musical da Europa nos séculos XVIII e XIX trazendo a luz do mundo nomes como Wolfgang A. Mozart, Joseph Haydn, Ludwig van Beethoven, Johannes Brahms, Gustav Mahler. No início do século XX, grandes transformações estéticas ocorreram através das mãos de Arnold Schoenberg, Anton Webern e Alban Berg com a utilização cada vez mais frequente da atonalidade e do serialismo.

Ernst Mahle, nascido alemão em 1929 em Stuttgart e naturalizado brasileiro desde 1952 é uma lenda viva da música brasileira de concerto. Sua carreira como compositor e pedagogo se deu totalmente em território brasileiro. Fundador da Escola de Música de Piracicaba, boa parte de sua produção composicional foi escrita através de uma abordagem didática. Em suas próprias palavras:

“O trabalho pedagógico acabaria influenciando a atividade do compositor. “No começo, eu me julgava apenas um professor; então, quando os alunos progrediam, comecei a escrever sonatinas e concertinos. Eu me esforcei para criar um repertório moderno para os alunos, partindo de simples arranjos folclóricos e aumentando gradualmente a dificuldade. Eu não me considerava compositor, até que músicos profissionais começaram a executar e gravar as obras que eu havia escrito para os alunos.”

Ouviremos hoje o Quarteto de Cordas 1967, peça dedicada ao grupo paulista Quarteto Mário de Andrade. Obra de caráter experimental mostra a habilidade de Mahle ao trabalhar diversas texturas sonoras, trazendo gestos musicais que dialogam nos instrumentos do quarteto. Esta obra, apesar das indicações de andamento, foi composta para ser tocada ininterruptamente.

Seguimos com o Quarteto 1975, obra de caráter nacionalista, possui linguagem mais próxima do caráter didático de alguma de suas composições. Mostra a teuto-brasilidade de Mahle, na sua capacidade de incorporar vários elementos da música e do folclore brasileiro em suas composições.

Para encerrar este concerto, ouviremos o Quarteto de Cordas op.18 no.6 de Ludwig van Beethoven. Último dos seis quartetos deste opus possui em seu último movimento, um dos pontos altos da composição beethoveniana para esta formação.                                          

Tomaz Soares


PROGRAMA

Ernst Mahle (1929) - Quarteto 1967, C33 A
Lento (non troppo) - Andante (un poco rubato)
Scherzo (prestíssimo) -  Andante - Vivace - Lento (non troppo)

Ernst Mahle (1929) - Quarteto 1975 C92
Moderato
Andante - Agitato - Andante
Vivo

Ludwig van Beethoven (1770-1827)
Quarteto de Cordas em Si bemol maior, Op. 18 no. 6
Allegro con brio
Adagio ma non troppo
Scherzo: Allegro
La Malinconia: Adagio - Allegretto quasi Allegro


TOMAZ SOARES 1º violino                    
UBIRATÃ RODRIGUES 2º violino
JESSÉ MÁXIMO PEREIRA viola (músico convidado)                 
DAVID CHEW violoncelo

25 de junho de 2019
Terça | 19h
Teatro da UFF
Rua Miguel de Frias, 9 - Icaraí, Niterói
Ingressos: R$ 20 | R$ 10 (meia)

VÍDEO

Sem vídeos no momento

Você também pode gostar...

Procure outras atrações

Notícias - Música

TEATRO DA UFF

Rua Miguel de Frias, 9, Icaraí – Niterói/RJ
344 lugares
Informações: 3674-7512 | a partir de 14h

0 COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

WordPress Video Lightbox Plugin